Chatbots e os micro-momentos

Com uma interface simples e natural, os chatbots vieram para atender as pessoas em seus micro-momentos!

Se você acompanha as notícias de tecnologia no Brasil ou fora, com certeza já notou que temos um novo queridinho do mercado. Os chatbots vem dominando os holofotes e também os investimentos do Vale do Silício nos últimos tempos.

Mas porque os bots que existem a tantos anos começaram a ser notados somente agora? Porque grandes empresas como Facebook, Google, Amazon, Microsoft, IBM e outras estão investindo tanto em interfaces conversacionais? A resposta para esta pergunta é o fenômeno dos micro-momentos!

Durante o 2º meetup da comunidade Chatbots Brasil, o criador do chatbot Alice, Bruno Brandes, mostrou uma relação entre micro-momentos e os chatbots, resolvi ir mais a fundo e escrever este artigo sobre isso!

Mas o que é um chatbot?

“Chatbot é um serviço baseado em regras ou inteligência artificial que você interage por uma interface conversacional.” Matt Schlicht

De forma simplificada, são serviços que você pode acessar diretamente pelo Facebook Messenger, Telegram, Twitter ou até pelo tradicional SMS.

Mas porque as pessoas usariam chatbots?

Considere o seguinte contexto: Você está querendo ir ao dentista, mas sempre se enrola e não consegue arranjar tempo. Eis que aquela reunião das 16:00 é cancelada de última hora e você pensa: “opa, agora vai dar tempo”.

Neste caso você tem duas opções:
– ligar ao consultório e ver com a secretária se há algum espaço na agenda
– você é amigo de infância do dentista e envia uma mensagem no WhatsApp para ver se ele pode te atender.

Swelly bot

E se você está em casa sozinho(a), se vestindo para sair e está na dúvida entre duas camisetas ou dois vestidos diferentes?
Se você não tem para quem perguntar no momento e não gostaria de se expor (mais) nas redes sociais, hoje já existe um chatbot feito por Peter Buchroithner e sua equipe, o Swelly, onde você envia para votação os dois looks e o pessoal já começa a votar instantaneamente.

Estas situações são chamadas de micro-momentos!

E o que são micro-momentos?

O conceito de micro-momento foi introduzido por Sridhar Ramaswamy, Vice Presidente de Ads do Google, em 2015 no artigo: “How micromoments are changing the rules”.

O micro-momento é um fenômeno de mudança de comportamento de consumo das pessoas, resultado da grande presença dos smartphones no nosso dia-a-dia. Este conceito está baseado na ideia que vivemos milhares de micro-momentos durante o dia, e só agimos e consumimos após pesquisar por informações nos nossos smartphones.

“Ninguém se prende mais a determinados momentos para pesquisar e tomar decisões. A previsibilidade dos desktops cedeu lugar às interações fragmentadas, viabilizadas pelo uso intenso dos dispositivos mobile. Nesse novo contexto, as decisões passaram a ser tomadas em instantes de impulso, gerados a partir de uma necessidade que não tem mais hora marcada para se manifestar.”

Os micro-momentos são classificados em quatro:

Fonte: Google
  • Eu quero saber: Acontece quando as pessoas tem uma vontade pontual de saber mais sobre algo. Isso fica bem claro nos bilhões de buscas, de horas de vídeos assistidos e de interações com vários sites e aplicativos que testemunhamos todos os dias.
  • Eu quero ir: Com a internet na palma da sua mão, fica mais fácil descobrir o mundo ao seu redor. As buscas por “próximo de mim” cresceram 55% entre janeiro e junho de 2014 e 2015.
  • Eu quero fazer: Não precisamos mais esperar para descobrir como fazer algo, estamos acostumados a buscar por marcas que nos entreguem exatamente o que estamos procurando naquele momento.
  • Eu quero comprar: 79% dos consumidores brasileiros dizem que estão tomando decisões de compra mais rápido agora do que há alguns anos.

Tá, e onde entra o chatbot nisso tudo?

Os chatbots reduzem os passos e ações necessárias para as pessoas satisfazerem suas necessidades durante um micro-momento, criando uma melhor experiência, aumentando a objetividade das interações e diminuindo a fricção.
Além disso, os (chat)bots entregam seus serviços pelos aplicativos de mensagens, pulando uma das etapas de maior fricção com os usuários: o download e armazenamento de Apps nos Smartphones, tornando o uso dessa tecnologia praticamente instantânea.

Exemplo de um chatbot de delivery desenvolvido pela Harlio Bots. Sem downloads, direto no Messenger!

A expansão de tecnologias móveis está mudando significantemente a jornada do usuário, criando sessões mais fragmentadas e menores durante o dia, e isso explica a explosão esperada dos chatbots nos próximos anos.


Os chatbots atendem as necessidades dos micro-momentos de forma simples, objetiva, instantânea e muito mais divertida 😜


Ah, e antes que me perguntem: Não, os chatbots não vão matar os Apps ou a Web, pelo contrário, eles se complementarão para atender as necessidades das pessoas em cada micro-momentos.

Os chatbots estão aí para preencher uma lacuna entre a Web e os Apps, principalmente porque eles existem onde as pessoas estão: nos aplicativo de mensagens!

Quantas vezes hoje você usou aplicativos de mensagens em relação a outros aplicativos? Agora pense bem, existe melhor lugar para atrair atenção durante um micro-momento? 😎

Um comentário em “Chatbots e os micro-momentos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *